Sobre

A BVS MTCI

A Biblioteca Virtual em Saúde em Medicinas Tradicionais, Complementares e Integrativas  (BVS MTCI), é uma BVS temática, especializada na área de MTCI.
Segundo o modelo da BVS, de colaboração em rede, a BVS MTCI busca:
  • Promover o acesso aberto à informação e à evidência científica em saúde, na área de MTCI;
  • Promover a tomada de decisões informadas pelo melhor conhecimento e evidência disponíveis dos pesquisadores, gestores, profissionais e alunos da área da saúde, interessados nas MTCI;
  • Facilitar a troca de conhecimento e a colaboração entre atores;
  • Facilitar a visibilidade de experiências e boas práticas em MTCI.
A BVS MTCI é gerida pela Rede Regional em MTCI para as Américas. Esta rede foi estabelecida através da cooperação entre instituições e organizações que promovem a formação, regulação, promoção, desenvolvimento da pesquisa e prestação de serviços de MTCI.  A Organização Pan-americana da Saúde / Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS), por meio do Centro Latino-americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde (BIREME/OPAS/OMS), age como articuladora e facilitadora de tal rede.
A BVS MTCI está alinhada com uma série de instrumentos de política da OMS e da OPAS/OMS, incluindo a Estratégia da OMS sobre Medicina Tradicional 2014-2023, a Política de Etnicidade e Saúde da OPAS/OMS, a Estratégia para o acesso universal à saúde e cobertura universal de saúde (Resolução CD53.R14) da OPAS/OMS, entre outros (para mais detalhes, ver “Sobre a Temática MTCI”).

Antecedentes da BVS MTCI

A ideia da BVS MTCI nasceu em um acordo entre a BIREME, a Representação OPAS/OMS da Nicarágua e o Instituto de Medicina Natural e Terapias Complementares (IMNTC) da Nicarágua em 2015, com a perspectiva de integrar outros países.
Após uma série de ações conjuntas entre os atores, começou a ser consolidado o projeto para o desenvolvimento da BVS em MTCI. Durante esta fase inicial foram desenvolvidos os primeiros desenhos do portal, foi realizada uma infometria e identificaram-se documentos de referência. A equipe da Nicarágua realizou um inventario inicial de fontes de informação, uma categorização preliminar de temas relacionados a MTCI e a identificação de possíveis aliados. A equipe da BIREME contribuiu com o modelo da BVS para o desenvolvimento do portal temático em MTCI, bem como com o desenvolvimento de aplicações (serviços) para a integração dos recursos de informação e educativos das fontes de informação nacionais e internacionais da área em um portal disponível na Internet. Além do mais, a BIREME liderou os processos de capacitação para a rede de colaboração e coordenadores da iniciativa.
O projeto da BVS MTCI foi apresentado na Reunião Regional “Avançando rumo à Saúde Universal, aportes da Medicina Tradicional e Complementar”, realizada em Manágua, Nicarágua, de 6 a 8 de julho de 2017, convocada por uma iniciativa interprogramática do Escritório Regional da OPAS/OMS.   Durante a reunião, delegados de vários países propuseram a criação de uma rede de colaboração em MTCI para a Região das Américas, e neste momento o projeto da BVS em MTCI levantou voo.
A rede de MTCI para as Américas assumiu a gestão da BVS em MTCI, e a iniciativa inicial passou a ter um caráter regional. Os colaboradores da rede de MTCI para as Américas desenvolveram os conteúdos do portal da BVS em MTCI de forma colaborativa. Para tornar possível esse projeto, uniram-se autoridades nacionais de saúde, instituições prestadoras de serviços, instituições acadêmicas, pesquisadores e organizações não governamentais, entre outros.

Sobre a Rede MTCI para as Américas

redeMTCIA rede de Medicinas Tradicionais, Complementares e Integrativas (MTCI) para as Américas é uma iniciativa colaborativa, criada com o objetivo de articular diversos atores sociais envolvidos na geração  de políticas, regulação, formação, promoção, prática, uso e pesquisa desses sistemas e métodos terapêuticos na Região das Américas, para desenvolver uma agenda comum e avançar rumo à integração das MTCI nos sistemas e serviços de saúde, de acordo com os contextos nacionais.

A rede MTCI para as Américas é uma iniciativa inclusiva, de governança horizontal, da qual participam atualmente diversas instituições de 15 países da Região das Américas, e que continua crescendo.  A rede MTCI para as Américas foi criada em junho de 2017 por um grupo de delegados enviados à Reunião Regional “Avançando Rumo à Saúde Universal, Aportes da Medicina Tradicional e Complementar”, realizada em Manágua, Nicarágua  (ver aqui detalhes sobre o evento). A partir de sua formação , a rede de MTCI para as Américas assumiu a gestão da Biblioteca Virtual em Saúde (BVS) em MTCI e a base de dados correspondente, com a assessoria técnica da BIREME/OPAS/OMS.
Missão
Visão
Objetivos
Membros

Sobre a Temática

O conceito de “medicinas tradicionais, complementares e integrativas” agrupa uma série de sistemas médicos, terapias e práticas em saúde, que têm em comum um olhar integral do ser humano, da saúde e da doença. Alguns desses sistemas fazem parte das tradições e conhecimentos ancestrais de culturas milenares, e outros são propostas inovadoras, que promovem uma visão holística da vida, da saúde, dos processos de doença, atenção, cuidado, recuperação, reabilitação, e mesmo da morte.
O uso das MTCI varia amplamente entre países e contextos. Em muitos países, “a medicina tradicional é o principal pilar dos serviços de saúde” (OMS, 2013), ou se usa de maneira complementar aos tratamentos biomédicos (convencionais). A Estratégia OMS de Medicina Tradicional (2014-2023) reconhece que as MTCI são “uma parte importante e com frequência subestimada da atenção à saúde. São praticadas em quase todos os países do mundo, e sua demanda continua aumentando” (OMS, 2013).
A Assembleia Mundial da Saúde e o Conselho Executivo da Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovaram com o passar dos anos uma série de resoluções que refletem o acordo dos Estados Membros sobre a importância de conservar, promover, pesquisar, regular e garantir a qualidade das MTCI, bem como de integrá-las aos sistemas nacionais de saúde. Em 2014, a Assembleia Mundial da Saúde aprovou a resolução WHA67.18 sobre medicina tradicional. Recentemente, em 2016, aprovou a resolução WHA69.24 Fortalecimento dos Serviços de Saúde Integrados e Centrados na Pessoa, que insta os estados membros a integrar a MTCI aos serviços de saúde se isto for apropriado, levando em conta um enfoque holístico com relação à saúde.
OMS publicou um número importante de documentos sobre esta temática, incluindo instrumentos de política, padrões para a formação em diferentes práticas/sistemas, padrões de nomenclatura, bem como guias metodológicos de pesquisa, guias para o desenvolvimento de informação para o público em geral, guias de conservação e uso de plantas medicinais e guias para o processamento e garantia da qualidade de medicamentos à base de ervas e homeopáticos. Também desenvolveu e publicou pesquisas globais sobre regulação de medicamentos à base de ervas e políticas nacionais de MTCI, bem como documentos sobre a interseção de MTCI na atenção primária à saúde, entre outros.
A primeira Estratégia da OMS sobre Medicina Tradicional 2002-2005 abordou a segurança, eficácia, qualidade e uso racional das medicinas tradicionais e complementares, e representou um passo importante que permitiu avanços significativos para a integração das MTCI a sistemas de saúde em torno do globo. Tal estratégia foi atualizada em 2013 e publicada com o título “Estratégia da OMS sobre Medicina Tradicional 2014-2023”, com o objetivo de “ajudar os Estados Membros a desenvolver políticas dinâmicas e aplicar planos de ação que reforcem o papel da [MTCI] na manutenção da saúde das pessoas“, aproveitando “a contribuição potencial das [MTCI] à saúde, ao bem-estar e à atenção de saúde centrada nas pessoas”, promovendo “o uso seguro e eficaz das [MTCI] através da regulamentação e da pesquisa, bem como mediante a incorporação de produtos, profissionais e práticas nos sistemas de saúde correspondentes”. Seus três objetivos estratégicos são os seguintes:
  • Desenvolver a base de conhecimentos para a gestão ativa da MTC por meio de políticas nacionais apropriadas;
  • Fortalecer a garantia de qualidade, a segurança, a utilização adequada e a eficácia da MTC
    mediante a regulamentação de seus produtos, práticas e profissionais;
  • Promover a cobertura de saúde universal por meio da apropriada integração dos serviços de MTC na prestação de serviços de saúde e no autoatendimento de saúde.
Nas Américas, a OPAS/OMS liderou iniciativas regionais e nacionais na promoção das MTCI. Algumas dessas iniciativas, entre outras, incluem: (1) Resolução CD37.R5,  que urge que os estados membros promovam mudanças nos sistemas de saúde e desenvolvam modelos alternativos de saúde para as populações indígenas e o desenvolvimento de redes de pesquisa; (2) a documentação de vários sistemas de medicina tradicional e suas relações com as populações e os sistemas nacionais de saúde; (3) a criação de marcos conceituais para o desenvolvimento de modelos interculturais de saúde; (4) o desenvolvimento de estratégias regionais para a promoção da integração de MTCI nos sistemas nacionais de saúde; (5) a facilitação de oficinas regionais de regulação de plantas medicinais e políticas de MTCI; (6) a implementação do Projeto Medicina Indígena e Terapias em Atenção Primaria à Saúde. A OPAS/OMS participou do desenvolvimento da primeira Estratégia OMS de Medicina Tradicional (2002-2005).
Recentemente, a OPAS/OMS adotou, por meio da Resolução CSP29.R3,  a Política sobre Etnicidade e Saúde, que propõe a implementação de ações com um enfoque intercultural e as seguintes linhas prioritárias para a cooperação técnica aos Estados Membros: a) geração de evidência, b) impulso da ação em matéria de políticas, c) participação social e parcerias estratégicas, d) reconhecimento dos conhecimentos ancestrais e da medicina tradicional e complementar, e e) desenvolvimento das capacidades em todos os níveis.  Tal política insta os Estados Membros a promover políticas públicas que abordem a etnicidade como um determinante social da saúde; a promover a melhoria do acesso a serviços de saúde de qualidade, impulsionando modelos de saúde, sistemas e serviços com perspectivas interculturais, incluindo os saberes e práticas ancestrais e espirituais dos povos indígenas, dos afro-descendentes, dos ciganos e dos membros de outros grupos étnicos; a promover a geração de conhecimentos e espaços próprios da medicina e dos saberes ancestrais; a integrar o enfoque étnico e a visão desses povos à aplicação do Plano de ação sobre a saúde em todas as políticas (documento CD53/10, Rev. 1 [2014]); e a promover a cooperação intersetorial para o desenvolvimento sustentável dos povos indígenas, dos afro-descendentes, dos ciganos e dos membros de outros grupos étnicos.
Também é importante destacar que a Estratégia para o acesso universal à saúde e à cobertura universal de saúde (Resolução CD53.R14) da OPAS/OMS reafirma a necessidade de fortalecer e/ou desenvolver modelos de saúde focados nas pessoas e nas comunidades, para satisfazer as necessidades específicas e diferenciadas dos diversos grupos populacionais; ela reconhece que o respeito pela medicina tradicional, bem como o acesso e o uso racional de medicamentos e outras tecnologias de saúde seguras, eficazes e de qualidade continuam representando um desafio para a maioria dos países da Região.
Esta Estratégia de Saúde Universal também propõe “estruturar ou consolidar equipes multiprofissionais colaborativas de saúde e fortalecer a capacidade resolutiva com acesso à informação”; e “fortalecer os perfiles profissionais e técnicos dos recursos humanos para a saúde e/ou introduzir novos perfis, em coerência com a transformação ou fortalecimento do modelo de atenção”.  Nesse sentido, é importante ressaltar que a Declaração de Alma-Ata reconheceu a importância dos agentes da medicina tradicional como partícipes das equipes de atenção primária em saúde.

Definições sobre MTCI

Medicina tradicional
A medicina tradicional tem uma longa história. É a soma total dos conhecimentos, capacidades e práticas baseados nas teorias, crenças e experiências próprias de diferentes culturas, sejam elas explicáveis ou não, utilizadas para manter a saúde e prevenir, diagnosticar, melhorar ou tratar doenças físicas e mentais (OMS).
Medicina complementar
Os termos “medicina complementar” ou “medicina alternativa” aludem a um amplo conjunto de práticas de atenção à saúde que não fazem parte da tradição nem da medicina convencional de um país determinado, nem estão totalmente integradas ao sistema de saúde predominante. Em alguns países, esses termos são utilizados indistintamente para se referir à medicina tradicional (OMS).
Medicina tradicional e complementar
A medicina tradicional e complementar funde os termos “medicina tradicional” e “medicina complementar” e abrange produtos, práticas e profissionais (OMS).
Medicina Integrativa
A medicina e a saúde integrativa reafirmam a importância da relação médico-paciente, focam na pessoa de forma holística, são informadas pela evidência e usam todos as abordagens terapêuticas e de estilos de vida, profissionais da saúde e disciplinas para obter ótima saúde e cura (The Academic Consortium for Integrative Medicine & Health). Um tipo de atenção em saúde que combina tratamentos médicos convencionais (padrão) com as terapias complementares e alternativas que foram provadas como seguras e efetivas. As terapias complementares e alternativas tratam a mente, o corpo e o espírito (National Cancer Institute).

O Portal

Está organizado em sessões:
Menu principal:
  • Sobre a BVS em MTCI: nesta seção encontrará informação sobre os antecedentes da criação da BVS em MTCI; seus objetivos; a relação com os instrumentos de política da OPAS/OMS; informação sobre a Rede MTCI para as Américas (antecedentes, membros, missão, visão e objetivos da rede);
  • Lista de instituições: nesta seção encontrará uma lista organizada por países, das diferentes entidades que trabalham na orientação/regulação, formação, pesquisa, promoção e prestação de serviços e integração das MTCI em sistemas de saúde. Tais organizações estão distribuídas nas seguintes categorias: Autoridade de Saúde, Academia (formação e pesquisa em MTCI), Prestadores de Serviços de Atenção e Implementadores de Programas de Saúde Pública, Redes de Colaboração em MTCI, Associações/Agremiações Profissionais; Organizações Indígenas e Não Governamentais;
  • Regulação e Políticas: nesta seção encontrará informação sobre a legislação e os modelos de implementação de MTCI nos sistemas de saúde dos países das Américas, bem como a regulação sobre as práticas, praticantes e produtos em MTCI;
  • Povos Indígenas e Diversidades Étnicas:  nesta seção serão encontrados os Modelos em Saúde próprios de comunidades indígenas e diversidades étnicas da região.
Ferramenta de Busca da Base de Dados da MTCI:
Nesta seção encontrará a caixa de busca da Base de Dados em MTCI; serviço que permite buscar por palavras, termos e/ou frases das referências bibliográficas da coleção. Veja a instrução básica sobre como buscar (somente em espanhol)?
Seção de Destaques:
Situada abaixo do menu principal, nesta seção serão incluídos anúncios importantes para a temática, destacando-se os eventos mais importantes, publicações-chave, cursos de fortalecimento de capacidades, novas seções e atualizações da BVS em MTCI, bem como marcos importantes na integração de MTCI nos países da região, entre outros.
Temas em vitrines:
Nesta seção da página principal do portal está localizada a entrada para três sub-seções:
  • Consórcio de Pesquisadores: Iniciativa que nasceu com o Consórcio Brasileiro de Saúde Integrativa e que pretende se expandir para a região. Aqui encontrará as universidades que fazem parte do consórcio, ferramentas de discussão e debate, registro de projetos de pesquisa, entre outros.
  • Recursos para o fortalecimento das capacidades em pesquisa: aqui estão os artigos metodológicos relevantes, documentos de referência da OMS, anúncios sobre cursos de formação em pesquisa em MTCI, bem como outros recursos eletrônicos de relevância.
  • Estrutura Temática e desenvolvimento de modelos conceituais:nesta seção se encontram documentos e ferramentas de reflexão e debate sobre as visões epistemológicas em saúde, que permitem construir Modelos de saúde a partir de diversos paradigmas, que sejam includentes e respondam às temáticas de MTCI. Aqui também está a Estrutura temática criada pelos Membros da rede para organizar as bases de dados desta BVS.
Seção de notícias:
Neste espaço você encontrará notícias relevantes sobre MTCI, tanto da mídia e de publicações acadêmicas de relevância na área das notícias, como dos membros da rede Regional de MTCI para as Américas.
Infometria MTCI:
A infometria está baseada na literatura científica e técnica sobre Medicina Tradicional e Terapias Complementares (MTeC) indexada nas bases de dados MEDLINE e LILACS até maio/2017. Cerca de 160 mil registros bibliográficos foram incluídos na análise e estão  distribuídos por matéria, revista, país, tipo de estudo, idioma e ano de publicação. É possível combinar os elementos de cada grupo e chegar à lista de títulos dos documentos. A análise de infometria pode ser aplicada para identificar a concentração ou vácuos da produção científica disponível sobre a MTeC na literatura internacional. => Link da infometria (somente em espanhol).
Acesso direto:
Nesta seção se oferece acesso ao resultado de busca em conjuntos de documentos, sejam eles de uma base de dados ou de um critério específico, como “revisões sistemáticas”. Nesta seção serão encontrados acessos diretos a outras bases de dados de  MTCI, evidência científica, guias de prática clínica, protocolos, publicações de referência, entre outros.  Você também encontrará links para outras páginas de referência, como a página da Unidade de Medicina Tradicional, Complementar e Integrativa da OMS.
Iniciativas Relacionadas:
Esta seção oferece links para outras iniciativas mencionadas na temática, com ênfase em outros portais que seguem a metodologia BVS.
Contato:
Aqui você encontrará os endereços de contato dos administradores e editores do portal BVS MTCI e da base de dados especializada.

A Coleção

A coleção bibliográfica da Biblioteca Virtual em Saúde em Medicinas Tradicionais, Complementares e Integrativas  (BVS MTCI) possui duas fontes principais: a) a colheita (por meio de uma estratégia de busca) de bases de dados existentes (incluindo Medline, LILACS, WHOLIS, principalmente); b) os documentos ingressados à Base de Dados especializada em MTCI que a BIREME/OPAS/OMS está desenvolvendo com o apoio e gestão da rede Regional de MTCI para as Américas. A maioria dos documentos (científicos e técnicos) que fazem parte dessa coleção foram publicados em revistas, porém também são incluídos livros, teses, documentos técnicos e não convencionais.
A rede de MTCI para as Américas e a equipe BIREME/OPAS construíram conjuntamente um Documento com os Critérios de inclusão e exclusão dos documentos que ingressarão na BVS em MTCI, sendo que sua maioria é produzida por instituições acadêmicas e governamentais.
A coleção se inicia em junho de 2017, com a colheita de referências (mais de 160 mil) a partir de uma estratégia de busca para 3 bases de dados do Portal Regional da BVS:
  • LILACS – Literatura Latino-americana e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde.
  • MEDLINE – Literatura internacional em Ciências da Saúde (que também está em PubMed).
  • WHOLIS – Publicações da OMS indexadas no Repositório IRIS
A busca é realizada cada semana e dessa forma é atualizada a coleção da BVS MTCI com novos documentos. A partir do resultado de qualquer busca apresenta-se uma divisão por categorias que funcionam como filtros para a busca, como: base de dados, sub-temas de interesse, assunto, revista, ano de publicação, país como assunto e outros.
Atualmente a equipe BIREME e os colaboradores da rede em MTCI para as Américas realizam uma revisão da terminologia DeCS e MeSH existente no campo da MTCI, a fim de refinar a estratégia de busca para a colheita de dados e melhorar a classificação de documentos tanto na BVS de MTCI, quanto em outras bases de dados e buscadores de informação.
Na primeira fase, a expressão de busca aplicada na BVS para a seleção de documentos sobre a temática incluiu os seguintes termos em espanhol, inglês e português:

ʺAlternative Medicineʺ OR ʺAlternative Therapiesʺ OR ʺAlternative Therapyʺ  OR ʺComplementary Medicineʺ OR ʺComplementary Therapiesʺ OR ʺComplementary Therapiesʺ OR ʺComplementary Therapyʺ OR “Magnetismo Vegetal” OR “Medicina Complementar e Integrativa” OR “Medicina Complementar” OR “Medicina Complementaria e Integradora” OR “Medicina Complementaria” OR “Medicina Folclorica” OR “Medicina Indigena” OR “Medicina Integradora e Complementaria” OR “Medicina Integrativa e Complementar” OR “Medicina Popular” OR “Medicina Primitiva”  OR ʺMedicina Alternativaʺ OR ʺMedicina Ancestralʺ OR ʺMedicina Holísticaʺ OR ʺMedicina Integrativaʺ OR ʺMedicina Naturalʺ OR ʺMedicina Tradicionalʺ OR ʺMedicina Tradicional Indígenaʺ OR ʺMedicinal and Cosmetic Plantʺ OR ʺMedicinal Herbʺ OR ʺMedicinal Herbsʺ OR ʺMedicinal Plantʺ OR ʺMedicinal Plantsʺ OR Ethnobotany OR Ethnomedicine OR Ethnopharmacology OR Fitoterapia OR ʺFolk Medicineʺ OR ʺFolk Remediesʺ OR ʺFolk Remedyʺ OR ʺHealing Plantʺ OR Herbolaria OR ʺHome Remediesʺ OR ʺHome Remedyʺ OR ʺIndigenous Medicineʺ  OR ʺPharmaceutical Plantsʺ OR Pharmacognosy OR Phytotherapy OR ʺPlant Extractsʺ OR ʺPlantas Curativasʺ OR ʺPlantas medicinaisʺ OR ʺPlantas medicinalesʺ OR ʺPharmaceutical Plantʺ  OR “Prácticas Complementares e Integradoras” OR “Practicas de Salud Complementares e Integradoras” OR “Practicas de Salud Integradoras e Complementares” OR “Practicas Integradoras e Complementares”  OR “Práticas Complementares e Integrativas” OR “Práticas de Salud Complementares e Integrativas” OR “Praticas de Salud Integrativas e Complementares” OR “Práticas Integrativas e Complementares” OR “Praticas integrativas” OR “Remedios Caseiros” OR “Remedios Caseros” OR “Remedios Folcloricos” OR “Remedios Populares” OR ʺTerapias Alternativasʺ OR ʺTerapias Complementaresʺ OR ʺTraditional Medicineʺ

Sobre a Base de Dados

Logo MOSAICO portugues A base de dados Modelos de Saúde e Medicinas Tradicionais, Complementares, e Integrativas nas Américas (MOSAICO) é um produto colaborativo da Rede de Medicina Tradicional das Américas e que aplica a Metodologia LILACS para descrição bibliográfica e o Vocabulario DeCS - Descritores em Ciências da Saúde para a indexação de documentos.
Incluiu documentos convencionais e não convencionais produzidos por autores Latino-americanos e do Caribe e/ou publicados em países das Américas, de carácter técnico-científico, referente ao vasto campo da Medicina Tradicional, Medicinas Complementares e Integrativas e fortalecimento da saúde com modelos não convencionais.
O conteúdo da BD MOSAICO pretende alcançar os profissionais de saúde em geral, seja da prática clínica, gestão, pesquisa ou educação. O acesso à BD MOSAICO é livre e pode ser por meio da BVS MTCI.
Os principais critérios de seleção de documentos aplicados são:
  • Cobertura temática: medicina tradicional, terapias complementares e fortalecimento da saúde em um sentido amplo, abrangendo todos os tipos de terapias complementares e integrativas.
  • Tipologia de documentos: artigos de revistas, teses, livros, capítulos de livros, relatórios técnicos, documentos governamentais, legislação, material didático, trabalhos apresentados em congressos e eventos científico-técnicos e todo tipo de literatura não convencional.
  • Cobertura cronológica: não há restrição cronológica, sendo dada preferência à entrada de material mais recente para contribuir com a atualidade da base de dados.
  • Cobertura geográfica: os documentos sobre MTCI serão incluídos no contexto da Região das Américas, independentemente da nacionalidade dos autores ou do país de publicação do documento. Também os documentos produzidos pela Organização Pan-Americana da Saúde, seus Programas e Centros Especializados.
  • Cobertura idiomática: documentos em espanhol, português, inglês e francês que são oficiais da OPAS, mas pode incluir documentos de outras línguas e dialetos.
  • Disponibilidade do texto completo: será dada prioridade ao registro de documentos com acesso ao texto completo disponível.
Link para os Critérios de Seleção da BD MOSAICO.

Materiais de Divulgação

Nesta seção estão disponíveis os materiais promocionais da BVS MTCI que poderão ser utilizados por todos da Rede para divulgar a BVS MTCI Américas em seu país, instituição, eventos, entre outros.

Se você ainda não faz parte da Rede MTCI Américas e está interessado em participar ou ajudar a divulgar este projeto, por favor escreva para o nosso contato.

Apresentações Materiais promocionais (em espanhol)
  • Foolder da BVS MTCI Américas (frente - verso)
  • Banner da BVS MTCI Américas (pdf)
  • Marca página (frente - verso)
  • Banner do Consórcio Acadêmico Brasileiro de Saúde Integrativa (português)
Vídeos

Galeria de imagens

Nesta seção estão disponíveis as fotos dos eventos, reuniões e demais atividades que a Rede MTCI Américas participou.
Se você faz parte da Rede MTCI Américas, compartilhe conosco suas fotos através do email: bvsmtci@gmail.com, para publicación en la BVS MTCI Américas.
Galeria de imagens